segunda-feira, 29 de outubro de 2012

ROGATIVA


ROGATIVA. 

–Thalma Tavares/SP– 
Google Imagem
Senhor, que olhas os antros, as vielas, 
os homens sem trabalho, o lar sem pão, 
que a minha fé não morra como as velas 
que ao mais leve soprar se apagarão. 

Ante a ganância atroz, cujas mazelas 
nos põem em sobressalto o coração, 
eu venho Te pedir pelas favelas 
que ora clamam por paz e proteção. 

O pobre, da miséria anda cansado 
e pensa, em sofrimentos mergulhado, 
que Tu, ó meu Senhor, lhe deste as costas. 

E é tanta, neste mundo, a violência 
que não querendo crer na Tua ausência 
eu ando pela vida de mãos postas.

Fonte: Pavilhão Literário Cultural Singrando Horizontes

Nenhum comentário:

Postar um comentário