terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Ando à noite, à noite ando...


A arte literária é consequência da própria vida, viver é a arte do inexplicável, das dúvidas e da esperança.

Aparecido Donizetti Hernandez

Ando à noite, à noite ando...
Delasnieve Daspet


Vou andar na noite
escutar do vento o cantar,
catar conchinhas à beira-mar,
à noite vou andar...
Andei questionando os raios do luar,
se pensas em mim,
o tanto que penso em ti...
Da primeira aurora,
do primeiro raiar de luz,
na primeira estrela que brilha,
O sonho que sonho sempre,
tem o teu cheiro, perfume-orvalho!
Na pálida vida que levo,
me sinto sufocada, desesperada,
saio pela noite, a andar,
procurando um mundo real.
que não esconda
O riso, flor-da-pele, prazer.
Ando à noite, à noite ando...
Pois a noite pertence ao amante,
a noite pertence ao amor.
E ao te tomar nos braços, noite infinita,
( que a vida circunda, não passa ),
sei o que me espera noite, negra noite
que tudo cobre e nada encobre,
no momento, no espaço, no verbo,
na carne, na vida, que não somos!


Marcas Poéticas - direito autoral de Aparecido Donizetti Hernandez


------------



Lilian Regina de Andrade

postado grupo maravidya 15 de fevereiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário