sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

CARTA DE PAPAI NOEL A JESUS

CARTA DE PAPAI NOEL A JESUS
Jesus meu grande amigo,

Eu não sei explicar, por que?
No dia do seu aniversário
Vinte cinco de dezembro, em nosso calendário
Por todos os recantos do planeta
É minha figura que aparece e não a sua
Nas casas, nas lojas na rua,
Minha foto está estampada.
Há muitos representantes da minha humilde imagem
Tão diferente de sua luminosa roupagem.
Mas... se eu puder e for merecedor
Quero ser o representante oficial do seu amor
A todos os pais aflitos que não podem dar presentes
E aqueles que choram amargurados,
Sem teto, sem chão, largados
Às agruras do tempo e sem destino.
Quero sim, cantar junto a eles o seu hino
De harmonia e de paz
Em cada lugar onde a arma
Substituiu o brinquedo
As crianças aflitas e com medo
Que presenciam o terror da guerra
Deixando sua marca de horror
Em toda Terra.
É sabido também que lhe compraz
Que eu visite os lares em euforia
Regados pelo luxo e em falsa alegria
Porque sei que eles também, são do seu rebanho
E quer dar a cada um, o ganho
Da vida verdadeira,
Onde não há ilusões e a ação primeira
É a da fraternidade, a da irmandade vivenciada
Em cada segundo que permeia a estrada.
Então, antes de sair para os lares
Quero pedir que adentre o meu coração
Para que eu entregue sua energia a cada irmão
Seja de qualquer raça, crença ou cor.
Que eu consiga dar-lhes o presente
Da Sua excelsa presença constante
Em cada átomo de vida de nossa Criação.
E junto consigo seguir no mesmo passo
Tendo por teto sua luz
Por abrigo, seu regaço,
Meu grande amigo Jesus!

13/12/2010
Cancioneiros do infinito por Marisa Cajado








Um comentário:

  1. Na literatura podemos todas as coisas, inclusive ler esta carta do Velho Noel a Jesus. Mas, o que tem a ver um ser fruto do pensamento fantasioso humano, de apelo comercial desmedido com alguém como Jesus? O que há de comum entre estes personagens: Um fictício, real apenas na nossa imaginação egoísta, que tenta através de palavras e fantasias ter intimidade para falar de forma dissimulada das virtudes de Cristo... ser este que povoa a mente das crianças e até mesmo de adultos, por causa de palavras enganosas, sim enganosas porque se formos ver as suas origens reais, veremos que é oriundo de um simbolismo pautado em coisas obscuras que estão longe de Cristo, e que visa superá-lo sutilmente em tudo. É algo no mínimo inadmissível... Jesus é um ser real, grandioso e maravilhoso por tudo que é e representa. Jesus não divide a sua honra e glória com ninguém. Jesus é Deus! Devemos, pois, dar a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus!

    ResponderExcluir