segunda-feira, 31 de maio de 2010

CÉU ESCURO





CÉU ESCURO
Aparecido Donizetti Hernandez




Noite escura - a Lua não quis dar a graça de sua presença,
As estrelas no céu negro, nuvens espessas não permitem enxergá-las.
Noite escura de verão, as cigarras cantam,

Para acompanhar seu cantar, pirilampos cortam o céu,

Iluminando a noite escura como a tintinabular o canto das cigarras a afirmar:
A noite escura é meu salão - o palco de meu dançar.
- Pontos de luz à iluminar a negra noite sem luar

Nenhum comentário:

Postar um comentário