quinta-feira, 28 de julho de 2011

FALTAS E DEMORAS

FALTAS E DEMORAS
(José Antonio Jacob)



Tu que andas nesta vida sem saber
Por que vives e sonhas, e ainda ignoras
Que a minha alma te segue pelas horas,
Feito a luz que acompanha o Amanhecer.
Não disfarces assim tuas auroras,
Pois que finjo de mesmo eu compreender
As razões dessas faltas e demoras
E do mal que isso está a me fazer...
Não vês que a dor que sinto é insanidade,
Qual doença que se instala e não desiste
De alastrar-se nas almas onde invade?
Pois que o amor que desejo, se ele existe,
Deve estar muito longe e muito triste
Ou deve ser então uma saudade...

Nenhum comentário:

Postar um comentário