sexta-feira, 30 de março de 2012

INVERNO


INVERNO
(luizcarloslemefranco)  
9,50, 29,03,12, ame


Vejo-me solitário hoje.
Estou tristonho.
O dia n ao existe, é inerte, está comprido.
O céu está acinzentado, quieto, parado.
As nuvens  mais baixas, não se movem.
O ar não circula, o ânimo não vem, a vontade esmorece.
Início de inverno.
O tempo sabe, o mundo aceita.
Frio físico e no espírito.
Quietude de alma. O corpo enrijece.
A atividade física não se faz mais presente.
 O mundo se aquieta, a  terra mata os insetos e compacta-se.
Foto: Aparecido Donizetti Hernandez - Itabira- MG
10-3-2012
As raízes das plantas trabalham, as folhas obedecem
Os rios concentram  suas águas e riquezas.
A natureza age em ritmo lento, descansa.
Os animais se agasalham na toca da terra e das árvores.
Os pássaros  refugiam-se. O Homem se aquece.
É tempo de  sossego, de quietamento, de reflexão,
De voltar ás raízes como os vegetais para se preparar
 para primavera que  logo virá, e com ela o burburinho
da vida reaparecerá e ela se renovar-se-á.
Façamos como a natureza, reflitamos, curtamos este tempo.
A vida é única, recicla-se apenas, não vai embora.
Inverno, Primavera, Verão, Outono são fases somente,
Tempos diferente para se seguir a escada espiralada da vida.

Respeite os Direitos Autorais
Divulgação
Marcas Poéticas Instituto

Nenhum comentário:

Postar um comentário