sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

amor em liberdade

AMOR EM LIBERDADE
Aparecido Donizetti Hernandez
20/01/20010 – 11h07






Escrever sobre o amor e o desamor,
Não é tarefa fácil, pra quem somente prega o amor.
Não existem desamores, existe desilusão.

O amor é inexplicável, quando o amor,
Pode ser entendido de várias formas,
O amor entre duas pessoas de forma imaterial.

Distinguir entre o amor material e o imaterial,
O amor pregado sublime e inconteste pela vida,
O amor pregado pela Humanidade,
O amor pela liberdade...

Oh! Amor que tenho por ti que choras,
Na distância que nos separa, maior que
A distância entre a vista das Janelas de Marília e Dirceu,
E somente te encontro em meus sonhos,
Não há para nós nem mesmo a fonte dos suspiros.
Suspiro somente em meus sonhos sem fonte e sem você,
Suspiro de angustia de não poder te ver.

Não juro mentiras, o que importa é não ser vencido,
Em minhas veias corre o sangue dos mouros; o sangue cigano; o sangue espanhol,
Esse sangue latino; de muitas misturas dos que nunca são vencidos; dos que amam
Para serem amados!

Nenhum comentário:

Postar um comentário