sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

CARROÇA DE TOLDA

A arte literária é consequência da própria vida, viver é a arte do inexplicável, das dúvidas e da esperança.

Aparecido Donizetti Hernandez


Carroça de tolda


Cedo, a carroça
Já vai na estrada.
Vai a parelha
Bem ajaezada:
Franja de guizos
Pela testada...
Cantam os guizos
Na madrugada.

Parece, a tolda,
Lenço de lona.
De lenço branco
Vai a colona.
Pelo arvoredo,
Há uma neblina,
Que é um alvo lenço
De musselina.

Rosto curtido,
Mão calejada,
Guia a colona
Lenta e calada.
Geme a carroça,
Tão carregada!
Cantam os guizos
Na madrugada...

Helena Kolody



Marcas Poéticas - direito autoral de Aparecido Donizetti Hernandez


------------

Lilian Regina de Andrade

Publicado 27 de dezembro de 2009
Grupomahavidya

Nenhum comentário:

Postar um comentário