segunda-feira, 28 de junho de 2010

VELEJANDO AS NUVENS

VELEJANDO AS NUVENS
Bruno Marques da Silva



Eu gosto de me distrair olhando o céu,
as nuvens se movendo para o outro lado
e o sonhos vagando por aí.

Brincar de imaginar formatos para nuvens
é o mesmo que poetar sonhos,
a nuvem que parece um barco
navegando pelas águas deste oceano.

E agora parece um coração ferido
com um enorme espaço vazio,
encharcado pelas águas deste mar azul.

De repente fez-se uma ponte de saudade,
quando eu estava no meio do caminho
a ponte desapareceu
e eu caí no fundo do mar.

E quando eu percebi o céu estava nublado,
apenas a verdade começava a se formar:
tempestade da solidão!
movendo o meu barco para o fim do mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário