terça-feira, 23 de agosto de 2011

DILUO-ME

DILUO-ME...
Anna Peralva


Apago a vidacorrompida...
Desato sonhosora bisonhos.
E qual fumaçasou sombra que passa,além de ti, de mim...
Presa num tempoelusivo, não avanço...
Nos espinhos do contratempoesperanças jamais alcanço!
Num tosco toco de velaalma enfim revela o limiar do fim!
Não há paz...Silêncio desfaztudo que fui!
Diluo-me então,pois nada fluina escuridão...

17/08/2011
*Inspirada na imagem*

Nenhum comentário:

Postar um comentário