quarta-feira, 21 de julho de 2010

A JANELA

A arte literária é consequência da própria vida, viver é a arte do inexplicável, das dúvidas e da esperança.

Aparecido Donizetti Hernandez



A JANELA
Valdir Merege Rodrigues



O vento bateu na janela
tão discretamente,
que no repente,
apanhado em angúsitas do pensar
sorri... Sorri pra janela!

Quando a janela está fechada
esconde a fachada, fico triste,
quase nada existe
que possa precisar a vida
além da janela trancada.

Quando a vejo aberta corro sorrindo,
um minuto, ensejo de felicidade,
que pra minha infelicidade
tão depressa tornou-se a fechar...
- Maldade! Gritei ao momento findo!

A janela trancada sente o vento
e o sentimento passa de mansinho
e me fala baixinho:
- A vida lhe será um eterno gritar
de gritos mudos pelas vagas do tempo!








Marcas Poéticas - direito autoral de Aparecido Donizetti Hernandez

------------


Lilian Regina de Andrade

Nenhum comentário:

Postar um comentário