quinta-feira, 29 de julho de 2010

SOMOS MESMO HUMANOS?

SOMOS MESMO HUMANOS?


ROBERTO ROMANELLI MAIA
ESCRITOR,JORNALISTA E POETA


A cozinha parecia um deserto
sem nada que lembrasse comida.
Nada que pudesse encher um prato.
Nada que aliviasse a fome
daqueles que lá fora esperavam.
Aguardavam por algo que não existia
em sua casa.
Que custaria novamente a chegar.
Pobreza e miséria à vista para todos
que a quisessem ver e sentir.
Realidade de um mundo onde bilhões
de seres nada têm sequer para comer.
Em seu prato, apenas lágrimas de sangue
e nada mais.
Sim, que mundo é esse que permite
crianças, jovens e idosos morrerem
de inanição?
Por ausência, omissão ou indiferença
daqueles que tudo podem, tudo querem
e tudo possuem.
A fome presente, tendo diante de si
um prato vazio, sem um simples pão.
Até mesmo a presença de moscas
que sabem: nada vão obter
nessa mesa vazia.
E até os ratos fogem de tanta pobreza
e miséria.
Mas finalmente, eles, os excluídos
de tudo, chegam e entram em casa.
Olhando para os lados e para o nada
que se apresenta diante deles.
Com a fome batendo e batendo
em seus estômagos.
Com lá fora ressoando a pergunta:
somos mesmo seres humanos?
Nenhum som.
Nenhuma resposta.
Apenas o silêncio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário