domingo, 4 de julho de 2010

PORTO

PORTO
Aparecido Donizetti Hernandez



Seus olhos choram,
Por que choram?
Há motivos tristes
Ou choram de felicidade...
Querem vê-la sofrer!

Quero nossa felicidade,
A felicidade de poder saber que me amas.
A sua felicidade de saber que nada afetará nosso amor,
Nem mesmo as mais fúteis e sorrateiras meias verdades,
E a mais pura mentira.
Há os que vivem de intrigas,
Não querem que nosso amor navegue no doce remanso,
Criam falsas tempestades e violentos vendavais.


Nas águas calmas e no doce sopro dos ventos da vida,
Navegaremos com nossas velas abertas
Rumo à tranquilidade, procurando o porto da felicidade.

Nas tempestades da vida, reais ou fictícias, recolheremos as velas,
Não fugindo da tempestade mas controlando o leme e os nossos caminhos,
Contornando a tempestade rumo ao porto de nossa felicidade...
Onde nossa alma é habitada pelo amor verdadeiro,
- Não haverá quem nos separe em nosso porto da felicidade -




Lilian Andrade

Nenhum comentário:

Postar um comentário